2016

Residency Fellows Announced – May 20th, 2016

O Instituto Sacatar trará a Itaparica, Bahia, Brasil, cinco artistas de diversas disciplinas para a sessão de residência entre o dia 30 de Maio a 26 de Julho de 2016.

O Instituto Sacatar dá as boas-vindas a seus novos artistas em residência.

fellows30may2016horztl

Session from May 30 to July 26, 2016:

Ana Paula Hofling – Brazil/USA – Dance

PhD in Culture and Performance Studies from the University of California in Los Angeles, Ana Paula Höfling is Professor of Dance Studies at the University of North Carolina in Greensboro, United States. At Sacatar, she will continue to on her book about the capoeira presence in folkloric shows of the 50s, 60s and 70s, responsible for “exporting” capoeira of Bahia to the world. Emphasizing the creativity of capoeira masters and artistic directors of these shows, her work proposes an alternative to read the narratives that present capoeira as a fixed tradition. Her work in Sacatar also have a choreographic element, where the innovations of the past will be reconstructed and performed.

Caroline Rodrigues – Brazil – Literature

Carol Rodrigues was born in Rio de Janeiro in 1985. Her first book, Sem Vista para o Mar (Edith, 2014), won the prizes Jabuti and Clarice Lispector (National Library) in short-stories category, in 2015. She completed her second book, Os Maus Modos,which will soon be published with funding from the Secretary of Culture of the State of São Paulo (Proac). This year she was guest author in the Script Road – Macau Literary Festival  (China).

Kara Crombie – USA – Video Art

Kara Crombie is a moving media and sound artist from Philadelphia, PA, USA. Her latest project is collectively titled “Aloof Hills”, a darkly comic anachronistic animated series set on an American plantation during the Civil War. She has also produced in the past year several music pieces under the moniker Beat Jams. Kara’s work examines the importance of cultural diversity in the American unconscious and how this distinguishes American popular art. In Brazil Kara hopes to meet and learn from storytellers and musicians in Bahia that explore similar themes in the Brazilian cultural landscape.

Oksana Zabuzhko – Ukraine – Literature

I’m very happy to come to Bahia – a place so far known to me only from Jorge Amado novels. It’s in his words – “Teresa Batista Cansada da Guerra” – that I’ve been explaining my departure to the media in my home country, Ukraine, where I’m celebrated as the author of some 20 books (poetry, fiction, non-fiction), and where, for the past two years of Russian invasion, I couldn’t find time to focus on my new novel dedicated to the memory of my mother. As it’s going to be a book with a lot of mother-to-daughter “female magic” in it, I’d love to get some acquaintance with the local religious traditions famous for their women’s leadership.

Philip Boehm – USA – Literature

My work zigzags across languages and borders, artistic disciplines and cultural divides. I am fascinated by collisions of cultures and their syntheses across time and space. And by the ability of the theater to leap time and bend space and create worlds of its own. For my residency I intend to explore the 1835 Malê revolt as a basis for a play… but as Drummond de Andrade said: “É preciso fazer um poema sobre a Bahia/ Mas eu nunca fui lá.” Now thanks to Sacatar I’ll have a chance to be there! So I’m especially interested in meeting people from the theater and people steeped in local history.

Pieter Paul Pothoven – Netherlands – Visual Art

Visual artist Pieter Paul Pothoven (1981, NL) searches for alternative ways of engaging with the past through study of historical sites, artifacts and resources. He received his BFA at the Gerrit Rietveld Academie in Amsterdam (NL) and his MFA at Parsons The New School of Design, New York. He was a resident at the Fine Arts Work Center, Provincetown (US) and the Jan van Eyck, Maastricht (NL). In Instituto Sacatar, Pothoven intends to research a particular family history that takes place in the late 70’s. The point of departure is an orchid from a Dutch botanical collection, which was taken from Brazil to the Netherlands by his grandfather. Pieter would love to meet people who can show him places where orchids grow in the surrounding nature of Salvador.

The Instituto Sacatar and its programs

O Instituto Sacatar, localizado na ilha de Itaparica, é uma organização sem fins lucrativos que premia pessoas criativas e artistas de todas as idades, disciplinas e nacionalidades, oferecendo-lhes tempo e espaço para dedicarem a suas produções, de forma que possam trabalhar dentro do contexto cultural da Bahia. O Sacatar fornece passagem aérea, estúdio, quarto e alimentação a artistas escolhidos através de concorridos processos seletivos.

A sede do Instituto Sacatar, situada à beira-mar, anteriormente era a casa de praia do Instituto Feminino da Bahia, de Henriqueta Catharino. Hoje, a propriedade conta com cinco suítes e sete estúdios. Destes, quatro são mais utilizados por artistas visuais, um por escritores e um por músicos e/ou compositores. Há ainda um estúdio para dança e/ou performance, que conta com um camarim e um palco para apresentações. Para agendar uma visita ao Sacatar e conhecer nossas instalações, favor entrar em contato por telefone ou e-mail.

O benefício da troca de experiências culturais através de uma residência internacional não pode ser subestimado. Para informações sobre como trabalhar com um artista residente do Sacatar, por favor, escreva para info@sacatar.org ou telefone para (71) 3631-1834 e pergunte sobre nosso programa ‘Sacatar Faz Amigos’. Para artistas brasileiros interessados em experiências internacionais, além dos programas que o Sacatar mantém (www.sacatar.org), há muitas oportunidades a pesquisar nas páginas da internet da Res Artis (www.resartis.org) e Transartists (www.transartists.nl).

Residency Fellows Announced – March 21st, 2016

O Instituto Sacatar trará a Itaparica, Bahia, Brasil, cinco artistas de diversas disciplinas para a sessão de residência entre o dia 21 de Março a 16 de Maio de 2016.

O Instituto Sacatar dá as boas-vindas a seus novos artistas em residência.

Session from March 21 to May 16, 2016:

Elisabeth Zwimpfer – Switzerland/Germany – Animator/Filmmaker

Elisabeth has studied Graphic Design and Fine Arts at AdBK Nürnberg and Illustration and Animation at the School Arts Kassel. Her work has been exhibited in solo and group shows in Germany, Switzerland, South Korea, and Austria, including at the prestigious contemporary art exhibition documenta in 2015. Her recent twelve minute animation piece, “Ships Passing in the Night,” was inspired by drawings made by young refugees in Kassel, Germany, who came to Europe by boat.
In Salvador / Itaparica, Elisabeth would like to create a storyboard based on the wishes and dreams of local street children which may become a graphic novel or an animated movie. She´s open to collaborating with the other Sacatar Fellows and is curious about African influences in Bahian culture.
www.elizwimpfer.jimdo.com

Gordana Hajinovic – Serbia – Photographer

Based in Belgrade, Gordana has exhibited her work widely in solo and group exhibitions in Italy, Slovenia, Spain, and Serbia and has received numerous awards in international photo competitions.
The project Gordana seeks to pursue while in Bahia is research on several aspects of documentary photography, including the limits of spontaneity and directing in documentary photography. Gordana’s work explores the question of whether the mere selection of a frame that a photographer makes represents a spontaneous moment or the mere choice of some kind of directed reality.
She uses a mirror in her practice of photography. She is interested in exploring the idea of decomposition – composing by decomposing – simultaneous photographing what is in front and behind – mirroring environment and the people who are not even aware of themselves reflected in it.
1x.com/member/gordanahajnovic

Lauren Adams – USA – Visual Artist

Lauren has exhibited at the North Carolina Museum of Art (Raleigh), the Warhol Museum (Pittsburgh, Pennsylvania), an ex-Turkish bathhouse in Belgrade, Serbia, Nymans House National Trust (England), Royal NoneSuch Gallery (Oakland, CA), The Mattress Factory (Pittsburgh, PA), EXPO Chicago (with the Contemporary Art Museum St. Louis), Contemporary Applied Arts (London) and CUE Art Foundation (New York). She attended the Skowhegan School of Painting and Sculpture, has held a residencies at the Joan Mitchell Center in New Orleans, La Cité internationale des Arts in Paris, France, and Back Lane West in Cornwall. She is the recipient of the Joan Mitchell Foundation MFA Award and a Puffin Foundation Grant. She holds an MFA from Carnegie Mellon University and a BFA from the University of South Carolina at Chapel Hill.
Best known for her works on paper and painted installations, Lauren facilitates connections that further our understanding of empire, race, and labor. At Sacatar, Lauren will continue her investigations into colonial relationships among and between Brazil, the Netherlands, and Portugal. She is particularly interested in the expression of political ideology in historical ornament, focusing on the tradition of azulejos (blue tile).
www.lfadams.com

Luciana Magno – Brazil – Visual Artist

Widely exhibited throughout Brazil since 2007, Luciana is the 2016 PIPA Prize awardee. A graduate of UNAMA – Universidade da Amazônia, she holds a Master’s in Contemporary Art from the Universidade Federal do Pará. Her work can be found in the permanent collections of Fundação Rômulo Maiorana, Museu Casa das Onze Janelas, Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, Santander Cultural, Museu da Universidade Federal do Pará, and Museu de arte do Rio de Janeiro/ MAR. She was winner of the 10th edition of the National Network Programme Funarte Visual Arts with the project Cordless Phone, which crossed the country from North to South on highways and waterways, from which she created a video and audio file about the cultural, historical and geographic Brazil. The integration of the body in the landscape and the environment is a key and recurring element in her works.
At Instituto Sacatar in Bahia, she intends to observe the natural landscape and its surrounding relationships while attempting to insert herself in the changes / appropriations created by it. She also wishes to deepen her knowledge of “bilro,” the handmade lace developed in several coastal cities of Brazil, especially in the Northeast.
www.pipa.org.br/pag/luciana-magno

Maureen Fleming – USA – Choreographer / Dancer

Maureen is the Artistic Director/Performance Artist and Founder of the Maureen Fleming Company. After extensive study in Japan with Kazuo Ohno, co-founder of Butoh, an avant-garde movement developed in postwar Japan, Maureen went on to perform with his son, Yoshiro Ohno, and to tour internationally with performance artist and choreographer Min Tanaka. Maureen continued her training in the United States as a scholarship student under the Cecchetti master Margaret Craske. In 1984 she became an artist-in-residence at La MaMa ETC in New York. She has completed residencies at NYU’s Tisch School of the Arts, The Seoul Institute of the Arts, and The Juilliard School. This is her second Residency Fellowship at Sacatar. Connecting cultures and art forms, Fleming is renowned for her original form of visual theatre.
Her solo and group works have received international acclaim in such venues as Japan’s 1990 Butoh Festival, Italy’s 1995 Spoleto and 1993 Milan Oltre Festivals, Venezuela’s 1994 Encuentro International, Mexico’s 1995 Jose Limon Dance Festival, Iceland’s 1996 Reykjavik Arts Festival, France’s 1996 International Mime Festival in Perigueux and Maison des Cultures in Paris, Germany’s 1997 Tollwood Festival and Oldenburg Internationale Ballett-Tage ’99, Russia’s Mimolet 97, Colombia’s Contemporanea International Festival 1998, 1999 ,2001, and 2003, Manizales International Festival 2003 and 2005, Korea’s Seoul Performing Arts Festival 2003, Brazil’s FILO 2005 and Mercado Cultural 2002, 2005, 2009, LaMaMa E.T.C.(with Yoshito Ohno) 1991, 2004, the Pittsburgh Dance Council 1992 and 1996, the 1994 Bates Dance Festival, the 1995 San Francisco Butoh Festival (with Akira Kasai), the 92nd St Y Harkness Dance Project 1996, the Kitchen 1998, University of Cincinnati CCM- Dance 2002, 2009, Cincinnati’s Contemporary Dance Theater 2000, 2002, 2009, The Cleveland Museum of Art 1998, 2009, 2011, The Virginia Museum of Fine Art 1999, Symphony Space 2003, Kaatsbaan International Dance Center 2003, 2004, 2005, 2007, the Flynn Center for the Arts 2004, 2007, Jacob’s Pillow Festival 2008, Boston’s Majestic Theater 2002, 2004 and the 2006 Fall for Dance Festival at City Center, Performing Americas Tour 2012 to Colombia, Argentina and Uruguay. She has been awarded fellowships from the National Performance Network Creation Fund 1996 (After Eros), 2002 (Decay of the Angel), 2005 (Waters of Immortality), 2006, 2009 (Community Fund), National Endowment for the Arts (1993-1995, 2001, 2004, 2013), New England Foundation for the Arts National Dance Project (1997- 1999), Rockefeller MAP Fund (1997, 1998), Arts International (1993- 2003), Performing Americas Project (2003, 2012), Meet the Composer Choreographer Project (1992), New York Foundation for the Arts (1980) in Choreography and Performance Art (1990, 1997), Greenwall Foundation (1998, 2004), the Asian Cultural Council (1990, 2004, 2006), NEA Japan US Friendship Commission (2001), Japan Foundation Performing Arts Japan (2002, 2004, 2007). She is a recipient of a Fulbright Commission in Colombia (2005) and Korea (2006, 2007). Maureen’s evening length works ‘After Eros’ and ‘Decay of the Angel’ and ‘Waters of Immortality’ and ‘B. MADONNA’ included collaborations with playwright David Henry Hwang (M. Butterfly), composer Philip Glass, and light and visual artist Christopher Odo.
During the Sacatar Residency, she will create original choreography for her new evening length work inspired by the mysteries of the iconic Black Madonna and the miracles associated with her across cultures. She will give a presentation of the results of her research at the culmination of the residency in a site in Itaparica. She will also give workshops and classes in Fleming Elastxx, an original training method for dancers.
www.maureenfleming.com

Meredith Lackey – USA – Filmmaker

As a filmmaker and artist, Meredith has shown her work in exhibitions and film festivals throughout the world, including the New York Film Festival at Lincoln Center, Ann Arbor Film Festival, and the Edinburgh International Film Festival. She received a BA in Philosophy and Film/Video from Hampshire College and an MFA in Moving Image from the University of Illinois Chicago. She is the recipient of the UFVA Carole Fielding Grant and is a 2014 Princess Grace Foundation Honoraria winner.
Meredith Lackey will be shooting a short film and is looking for local non-actors to appear in front of the camera. She would also like to hire someone with good English skills to translate / guide / assist with equipment. In addition, she is interested in connecting with the local youth media nonprofit, Kaboom, or similar youth oriented NGOs. She would like to meet the organizers of such groups and teach or assist with workshops and would like to connect with local artists or political activists who are interested in politics and representation
www.meredithlackey.com

O Instituto Sacatar e seus programas

O Instituto Sacatar, localizado na ilha de Itaparica, é uma organização sem fins lucrativos que premia pessoas criativas e artistas de todas as idades, disciplinas e nacionalidades, oferecendo-lhes tempo e espaço para dedicarem a suas produções, de forma que possam trabalhar dentro do contexto cultural da Bahia. O Sacatar fornece passagem aérea, estúdio, quarto e alimentação a artistas escolhidos através de concorridos processos seletivos.

A sede do Instituto Sacatar, situada à beira-mar, anteriormente era a casa de praia do Instituto Feminino da Bahia, de Henriqueta Catharino. Hoje, a propriedade conta com cinco suítes e sete estúdios. Destes, quatro são mais utilizados por artistas visuais, um por escritores e um por músicos e/ou compositores. Há ainda um estúdio para dança e/ou performance, que conta com um camarim e um palco para apresentações. Para agendar uma visita ao Sacatar e conhecer nossas instalações, favor entrar em contato por telefone ou e-mail.

O benefício da troca de experiências culturais através de uma residência internacional não pode ser subestimado. Para informações sobre como trabalhar com um artista residente do Sacatar, por favor, escreva para info@sacatar.org ou telefone para (71) 3631-1834 e pergunte sobre nosso programa ‘Sacatar Faz Amigos’. Para artistas brasileiros interessados em experiências internacionais, além dos programas que o Sacatar mantém (www.sacatar.org), há muitas oportunidades a pesquisar nas páginas da internet da Res Artis (www.resartis.org) e Transartists (www.transartists.nl).

 


2015

Residency Fellows Announced – 04 de Dezembro de 2015

O Instituto Sacatar trará a Itaparica, Bahia, Brasil, cinco artistas de diversas disciplinas para a sessão de residência entre o dia 14 de Dezembro de 2015 a 01 de Fevereiro de 2016.

O Instituto Sacatar dá as boas-vindas a seus novos artistas em residência.

Sessão de 14 de Dezembro a 1º de Fevereiro de 2016:

Olek – Polônia – Artista Visual

Voltando à Bahia, Agata Oleksiak, ou simplesmente OLEK, utiliza-se das cores e da exploração conceitual, investigando a sexualidade, idéias feministas, e a evolução de uma comunicação, meticulosa e acima de tudo sincera.  OLEK avança nos limites da forma, da arte, do artesanato  e da arte pública, combinando o escultural ao extravagante.  Com a tradicional técnica do crochê, e utilizando linhas, como efêmera matéria, ela expressa os fatos e às inspirações diárias, criando metáforas de complexidade e inter-conectividade de nossos corpos e de nossos processos psicológicos.  Os estouros de OLEK de cores brilhantes mascaram frequentemente as críticas políticas e cultural tecidas nas fibras das instalações.  O trabalho de OLEK já foi exibido em galerias, museus, e em espaços públicos do mundo todo, como: Wynwood em Miami, museu do Brooklyn em Nova Iorque e ao Smithsonian na C.C. de Washington.  OLEK atualmente vive e trabalha no Brooklyn.

No Sacatar ela pretende dar continuidade a pesquisas iniciadas, há 7 anos, quando da sua primeira vinda à Bahia.

Bruno Cançado – Brasil BH – Artista Plástico

“Durante minha a residência no Instituto Sacatar pretendo investigar formas artesanais de produção e a construção vernacular. Irei pesquisar no artesanato regional, como a tecelagem, a cerâmica e o trabalho em madeira, o conhecimento sobre materiais e práticas de produção transmitidos por gerações. Tenciono, assim, trazer essa experiência e pesquisa para minha prática em escultura e desenho.”

Johnny Ranger – Canadá – Vídeo Artista

Quem também está vindo para uma segunda residência no Sacatar é o canadense Johnny Ranger, que volta à Bahia 07 sete anos após a sua primeira temporada baiana. Ele divide seu tempo entre suas próprias criações interdisciplinares, que envolvem múltiplas projeções, e projetos colaborativos com coreógrafos, diretores, centros de mídia e design.

Akirash – Nigéria / EUA – Artista Visual

Artista interdisciplinar Olaniyi Rasheed Akindiya – Akirash como é conhecido nasceu em Lagos, na Nigéria, mas vive e trabalha em Austin, Texas, EUA.  O foco dos seu trabalhos está, baseado na efemeridade do tempo, voltado para a preservação da memória e é, frequentemente, marcado pelos conflitos entre rural e urbano, o pessoal e o universal, investigando os sistemas invisíveis do poder que governam a existência diária, e que instigam ao debate. Seu trabalho, por utilizar uma multiplicidade de técnicas e materiais, resulta em mídias mistas, pinturas, esculturas, instalações, vídeo, fotografia, som, ou performances. Objetos encontrados que se relacionam a uma comunidade particular ou à sociedade são pontos centrais em seu trabalho.

Durante a residência no Sacatar Akirash pretende focar nas relações Brasil x África com ênfase na Nigéria, através dos fenômenos culturais, instrumentos musicais, música, dança, religiões tradicionais, jeitos de corpo, falares, provérbios, cerimônias e festivais.

Ele busca por colaboração e gostaria de entrevistar pessoas que conhecem a história tradicional, que praticam religiões tradicionais, a dança, uso de instrumentos musicais etc. Se você se encaixa nesse perfil ou sabe de alguém que possa contribuir com sua pesquisa, por favor entre em contato conosco.
www.artwithakirash.com

Michael Zelehoski – EUA – Artista Visual

Michael Zelehoski é um artista visual norte-americano baseado em Nova Iorque. Michael brinca com materiais diversos, notadamente pedaços de madeira, mesclando-os fisicamente ou como inspiração nas peças que compõe. Com exposições em diversos estados do EUA e no exterior, agora é a vez da Bahia conhecer um pouco da sua arte.

O Instituto Sacatar e seus programas

O Instituto Sacatar, localizado na ilha de Itaparica, é uma organização sem fins lucrativos que premia pessoas criativas e artistas de todas as idades, disciplinas e nacionalidades, oferecendo-lhes tempo e espaço para dedicarem a suas produções, de forma que possam trabalhar dentro do contexto cultural da Bahia. O Sacatar fornece passagem aérea, estúdio, quarto e alimentação a artistas escolhidos através de concorridos processos seletivos.

A sede do Instituto Sacatar, situada à beira-mar, anteriormente era a casa de praia do Instituto Feminino da Bahia, de Henriqueta Catharino. Hoje, a propriedade conta com cinco suítes e sete estúdios. Destes, quatro são mais utilizados por artistas visuais, um por escritores e um por músicos e/ou compositores. Há ainda um estúdio para dança e/ou performance, que conta com um camarim e um palco para apresentações. Para agendar uma visita ao Sacatar e conhecer nossas instalações, favor entrar em contato por telefone ou e-mail.

O benefício da troca de experiências culturais através de uma residência internacional não pode ser subestimado. Para informações sobre como trabalhar com um artista residente do Sacatar, por favor, escreva para info@sacatar.org ou telefone para (71) 3631-1834 e pergunte sobre nosso programa ‘Sacatar Faz Amigos’. Para artistas brasileiros interessados em experiências internacionais, além dos programas que o Sacatar mantém (www.sacatar.org), há muitas oportunidades a pesquisar nas páginas da internet da Res Artis (www.resartis.org) e Transartists (www.transartists.nl).

Residency Fellows Announced – 24 de Setembro de 2015

O Instituto Sacatar trará a Itaparica, Bahia, Brasil, cinco artistas de diversas disciplinas – dois desses em parceria com a FUNCEB-Fundação Cultural do Estado da Bahia e EAV do Parque Lage – RJ – para a sessão de residência entre o dia 05 de Outubro e 30 de Novembro de 2015.

O Instituto Sacatar dá as boas-vindas a seus novos artistas em residência.

Sessão de 05 de Outubro a 30 de Novembro de 2015:

Fran Siegel – EUA – Artista Visual

Fran Siegel é uma artista visual, que vive em Los Angeles. Seus desenhos já foram expostos em diversas galerias mundo afora e integram coleções de importantes museus.

Ela está no Brasil por ter ganho uma bolsa-prêmio de quatro meses da FULBRIGHT, tendo passado dois deles no Rio de Janeiro, trabalhando com estudantes da EAV do Parque lage e UERJ.

O projeto que ela pretende desenvolver no Instituto Sacatar se dedicará a estudar reflexos de luz, ouro, espelhos e água nas iconografias do Candomblé e nos cultos a Babá Egun.

Fran tem estudado a história afro-brasileira desde que trabalhou com o professor Robert Farris Thompson na Universidade de Yale, 20 anos atrás. Esse projeto é orientado pelo Museu Afro de São Paulo e seus desenhos resultantes serão expostos no Fowler Museum da UCLA em 2017. Por desenvolver trabalhos inspirados na conexão entre pessoas e lugares, ela espera ser convidada a ir a cerimônias religiosas de matriz africana e gostaria de realizar uma oficina de desenho com jovens itaparicanos, retratando suas memórias pessoais de lugares significantes da ilha.

Odaraya Mello – Brasil RJ – Artista Visual

Odaraya Mello (Odaraya em iorubá brasileiro, significa Alegre Vivaz) Foi criado entre o Ilé Omiojuaró ( casa descendente do Ilé Alaketu) e a Lapa carioca. Entre a tradição e a globalização; entre o Asé e o HipHop; entre a manutenção e a construção. Sempre entre produções sociais, históricas poéticas, estéticas; fortes, ricas e pouco destacada por seus próprios Protagonistas Guardiões, Sacerdotes, Contadores, Cantadores e Rimadores. Ele deseja que o período da residência no SACATAR possa ser fértil no encontro e na aproximação com os guardiões mais velhos e também com os mais jovens dos cultos de língua iorubá brasileira e o culto aos Ancestrais o que torna a Ilha de Itaparica referência na memória do grande povo da região Nigero-Congolesa do continente África, aqui resistente.

Desta aproximação espera poder artística e coletivamente fortalecer a ponte entre o ancestral, o contemporâneo e futuro. À memória de antes da Diáspora de hoje e após. Ele deixa no ar a provocação: “Hoje no fluxo da hiper-aceleração, da comunicação como guardamos nossas práticas? Quais praticas que nos destacam/identificam?”

Para saber mais sobre a artista e seus trabalhos, acesse: http://odmello.tumblr.com/

A vinda de Odaraya Mello foi possível graças a nossa parceria com a EAV do Parque Lage http://eavparquelage.rj.gov.br/

Rik Freeman – EUA – Pintor

Quem está voltando para uma segunda residência no Sacatar é o norte-americano Rik Freeman. Ele planeja continuar a série de pinturas que começou aqui, na Bahia em 2011. A série é inspirada na contribuição afro-baiana para a cultura e história brasileira. Ele pretende agora aprofundar sua pesquisa e para tanto conta com a colaboração de voluntários baianos.

Jacinta Vlach – EUA – Coreógrafa

Jacinta Paniagua Vlach, é uma coreógrafa e arte-educadora, estabelecida atualmente no Brooklyn, Nova Iorque. Ela, que também está vindo pela segunda vez para uma residência no Sacatar, deseja trabalhar em contato e colaboração com a juventude e membros da comunidade local em um estudo de dança e movimento baseado nos 5 elementos que compõem a Ayurveda, a ciência da auto-cura: Éter, Ar, Água, Fogo e Terra.

Ela pretende realizar oficinas interativas, unindo comunidade, ciência aplicada e movimentos holísticos. O propósito da prática é ajudar os indivíduos a alcançar longevidade, rejuvenescimento e a manutenção da saúde através de rituais e auto-realização.

Tom Correia – Brasil – Escritor

Nesta segunda edição da parceria entre o Sacatar e a FUNCEB o selecionado no edital para escritores baianos foi Tom Correia, que pretende, durante a residência escrever um livro de crônicas que abordará temas que envolvem, essencialmente, uma visão particular de mundo.

Ele acredita que essa oportunidade será importantíssima, como estímulo à criatividade e para uma produção literária mais cuidadosa. Além disso, será um momento de autorreflexão sobre o ofício de escritor no contexto baiano.

Saiba mais sobre o residente e seu trabalho em  https://acavernadoescriba.wordpress.com/

Luciany Aparecida – Brasil – Escritor

Luciany Aparecida é escritora, baiana, que escreve a partir de três “heterônimos” Margô Laas, Ruth Ducaso e Antônio Peixôtro. É com a assinatura do ilustrador e poeta Antônio Peixôtro, que a escritora vem ao Instituto Sacatar encontrar com o mar. Nesse período de residência artística a escritora pretende trabalhar o encontro com o mar, com a ilha e moradores, como elemento estético para ampliação de sua produção de arte (escrita e imagem) com o heterônimo Peixôtro – ilustrador baiano, interiorano, de setenta e três anos que nunca viu o mar. A escritora pretende trabalhar esse período de encontros marítimos como desamparo (deslocamento) de limites (geográficos e estéticos) para a composição dos traços (desenhos) de Peixôtro.

O Instituto Sacatar e seus programas

O Instituto Sacatar, localizado na ilha de Itaparica, é uma organização sem fins lucrativos que premia pessoas criativas e artistas de todas as idades, disciplinas e nacionalidades, oferecendo-lhes tempo e espaço para dedicarem a suas produções, de forma que possam trabalhar dentro do contexto cultural da Bahia. O Sacatar fornece passagem aérea, estúdio, quarto e alimentação a artistas escolhidos através de concorridos processos seletivos.

A sede do Instituto Sacatar, situada à beira-mar, anteriormente era a casa de praia do Instituto Feminino da Bahia, de Henriqueta Catharino. Hoje, a propriedade conta com cinco suítes e sete estúdios. Destes, quatro são mais utilizados por artistas visuais, um por escritores e um por músicos e/ou compositores. Há ainda um estúdio para dança e/ou performance, que conta com um camarim e um palco para apresentações. Para agendar uma visita ao Sacatar e conhecer nossas instalações, favor entrar em contato por telefone ou e-mail.

O benefício da troca de experiências culturais através de uma residência internacional não pode ser subestimado. Para informações sobre como trabalhar com um artista residente do Sacatar, por favor, escreva para info@sacatar.org ou telefone para (71) 3631-1834 e pergunte sobre nosso programa ‘Sacatar Faz Amigos’. Para artistas brasileiros interessados em experiências internacionais, além dos programas que o Sacatar mantém (www.sacatar.org), há muitas oportunidades a pesquisar nas páginas da internet da Res Artis (www.resartis.org) e Transartists (www.transartists.nl).

 


2014

Residency Fellows Announced – 01 de outubro de 2014

O Instituto Sacatar trará a Itaparica, Bahia, Brasil, cinco artistas de diversas disciplinas –três destes em parceria com a UNESCO-Aschberg, um em parceria com a Dance/USA Philadelphia e um em parceria com a Fundação Bienal do Mercosul– para a sessão de residência entre os dias 13 de outubro e 08 de dezembro de 2014.

O Instituto Sacatar dá as boas-vindas a seus novos artistas em residência.

Fellows13outubro2014

Sessão de 13 de outubro de 2014 até 08 de dezembro de 2014:

Germaine Ingram – EUA – Coreógrafa

Germaine Ingram é uma coreógrafa norte-americana que dedica grande parte do seu trabalho para investigar a memória coletiva –como as comunidades e as sociedades lembram, constroem e recontam suas histórias, especialmente aquelas dolorosas e difíceis. Ela interpreta vidas e vozes interiores de pessoas que foram esquecidas na história oficial, como, por exemplo, os africanos escravizados que serviram ao presidente norte-americano George Washington em sua casa na Filadélfia, ex-escravos aprendendo que a escravidão nos EUA foi proibida em 1865, etc. O objetivo da coreógrafa, tanto em Itaparica quanto em Salvador, é aprender como as comunidades afro-brasileiras usam a dança, a música e o teatro para mostrar e resistir às formas de se esquecer, lembrar, explicar e usar a escravidão e os seus legados como fonte de inspiração. “Espero compartilhar meu processo criativo além de aprender e colaborar com artistas baianos”, afirma a artista.

A parceria entre o Instituto Sacatar e a Dance/USA Philadelphia possibilitará a vinda desta artista.

Lina El-Mounzer – Líbano – Escritora

Lina El-Mounzer é uma escritora libanesa que trabalha com a ficção e a memória pessoal. Ela tem interesse ​​nos mosaicos da memória e das paisagens e como eles se encaixam: as pequenas narrativas pessoais que, juntas, compõem a história coletiva de um determinado lugar. Durante sua estada no Sacatar, Lina vai trabalhar principalmente em um romance sobre as consequências da guerra civil libanesa e como isso afetou a arte e a vida do seu povo, traçando os estilhaços psicológicos de um único carro-bomba em 1984 através das vidas de vários sobreviventes ao longo de 20 anos. O prólogo do romance foi publicado on-line e pode ser encontrado no seguinte endereço eletrônico: http://www.warscapes.com/literature/meaning-estar-numerosos-0

A parceria entre o Instituto Sacatar e a UNESCO-Aschberg possibilitará a vinda desta artista.

Liutauras Janusaitis – Lituânia – Compositor

Liutauras Janusaitis é um performer e compositor lituano que tem como campo de atuação principal o jazz e a música eletrônica. Durante a sessão de residência no Sacatar, o artista irá se concentrar na composição de peças para quinteto de jazz e orquestra de cordas e também na produção de música eletrônica. “Também estou muito interessado em conhecer músicos locais –especialmente percussionistas– e, se possível, conhecer alguém com quem eu possa gravar o meu projeto”, afirma o residente.

A parceria entre o Instituto Sacatar e a UNESCO-Aschberg possibilitará a vinda desta artista.

Mário Macilau – Moçambique – Fotógrafo

Mário Macilau é um fotógrafo moçambicano e sua produção artística centra-se em questões políticas, sociais e culturais ligadas às transformações radicais da espécie humana no tempo e no espaço. Ele lida com a realidade complexa do trabalho humano e as condições ambientais, em evolução ao longo dos tempos, usando as imagens que capta como uma forma de confrontação visual que cria uma linha de reflexão sobre a realidade. Mário usa uma variedade de técnicas e processos fotográficos, desenvolvendo o seu trabalho de acordo com a temática e a sua identidade artística. Seu objetivo na Bahia é mergulhar na cultura local e desenvolver uma forte linha de envolvimento, baseada na relação com membros da comunidade, para entender melhor sua história e como ela tem sido preservada.

A parceria entre o Instituto Sacatar e a UNESCO-Aschberg possibilitará a vinda deste artista.

Romy Pocztaruk – Brasil – Fotógrafa

Romy Pocztaruk é uma jovem artista brasileira, que vem ganhando espaço no cenário nacional e internacional. Sua produção está ligada à fotografia e à vídeo-arte. Interessa-se também pelas relações possíveis a partir do cruzamento de diferentes campos e disciplinas (como ciência e comunicação) com o campo da arte, gerando resultados poéticos em diferentes meios e suportes. No Instituto Sacatar, a residente pretende continuar uma pesquisa fotográfica –que vem desenvolvendo em diversos lugares– relativa às ruínas urbanas e históricas, dando visibilidade a lugares que caíram no esquecimento.

A parceria entre o Instituto Sacatar e a Fundação Bienal do Mercosul possibilitará a vinda desta artista.

Residency Fellows Announced – 16 de julho de 2014

O Instituto Sacatar trará a Itaparica, Bahia, Brasil, sete artistas de diversas disciplinas –dois destes em parceria com a VideoBrasil, um em parceria com a Fundação Bienal do Mercosul e um em parceria com a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB)– para a sessão de residência entre o dia 04 de agosto e 29 de setembro de 2014.

O Instituto Sacatar dá as boas-vindas a seus novos artistas em residência.

Fellows04agosto2014

Sessão de 04 de agosto de 2014 até 29 de setembro de 2014:

Anthony Arrobo – Equador – Artista Visual

Anthony Arrobo é um artista visual multimídia natural do Equador. Em suas obras, ele utiliza materiais diversos, como tinta, grafite e até lágrimas humanas. Nas esculturas de Arrobo, tudo é natureza e cultura simultaneamente. As linhas indistintas entre o real e o imaginário que estão presentes em seu trabalho, são uma forma de investigar manifestações culturais do mundo natural e, como tais, daquilo que é percebido e visto como influência em nossa interação com o ambiente. Para saber mais sobre o artista e seus trabalhos, acesse http://anthonyarrobovelez.wordpress.com/.

A parceria entre o Instituto Sacatar e a Fundação Bienal do Mercosul possibilitará a vinda deste artista.

Bakary Diallo – Mali – Vídeoartista

O vídeoartista malinês Bakary Diallo vive e trabalha na França. Ele usa elementos da vida cotidiana para construir narrativas, que questionam os efeitos da violência. Seus filmes tem sido apresentados em mostras como a l’Afrique en mouvement, Montreal (2012) e a 20ª Semana de Cinema Experimental de Madri (2010). Durante a residência, o artista trabalhará em seu novo filme, intitulado “Time travelers or Breath”. Este projeto aborda a influência,  nas comunidades Afro-Brasileiras e Afro-Americanas, das religiões trazidas ao continente americano pelos negros africanos no período da escravidão e como elas sobrevivem do folêgo dos  antepassados mortos da África e diáspora.

A parceria entre o Instituto Sacatar e a VideoBrasil possibilitará a vinda deste artista.

Basir Mahmood – Paquistão – Vídeoartista

Basir Mahmood é um vídeoartista natural de Lahore, Paquistão. O projeto que ele tem interesse em desenvolver no Sacatar será uma extensão de sua prática no campo estético do documentário. Ele pretende observar pessoas, espaços públicos, objetos e histórias que encontrar no dia-a-dia na Bahia e, a partir daí, formar a perspectiva que usará em seu trabalho. Durante sua estada, Basir quer interagir com pessoas e fazer bons amigos. Conheça mais sobre Basir Mahmood e seus trabalhos em seu site www.basirmahmood.com.

A parceria entre o Instituto Sacatar e a VideoBrasil possibilitará a vinda deste artista.

Dany Leriche e Jean-Michel Fickenger – França – Fotógrafos

Os fotógrafos franceses Dany Leriche e Jean-Michel Fickinger retornam ao Sacatar, cinco anos após a primeira sessão de residência de ambos no Instituto, para completar o projeto “Os Filhos e as Filhas dos Deuses”, iniciado na Bahia em 2009. Este projeto tem como objetivo desvendar a situação do Candomblé na Bahia e entender até que ponto ele é ameaçado por novas tecnologias de marketing e pela proliferação de outras igrejas. Nesta nova temporada em Itaparica, Dany e Jean-Michel conduzirão entrevistas em vídeo com Pais e Mães de santo e também filmarão evangélicos que pregam em estações de Salvador. “Com nossas fotos, queremos contribuir para a valorização da cultura espiritual africana e afro-brasileira e com a memória de seu patrimônio imaterial”, afirmam os artistas. Saiba mais sobre os residentes e seus trabalhos em www.dljmf.org/home.html.

Ersi Sotiropoulos – Grécia – Escritora

Ersi Sotiropoulos é uma romancista e poeta da Grécia que retorna à Bahia após oito anos de sua primeira residência no Instituto Sacatar, em 2006. A escritora trabalhará em uma novela que abordará os pontos de convergência entre as culturas grega e baiana. Ersi pretende colaborar com a comunidade local, possivelmente com poetas ou pessoas interessadas em poesia, mas primeiro precisa descobrir maneiras –talvez através de poesia visual– para superar as barreiras lingüísticas que encontrará. Interessados em colaborar com a residente podem entrar em contato através do e-mail info@sacatar.org ou do telefone 71 3631-1834.

Marielson Carvalho – Brasil – Escritor

Marielson Carvalho é escritor, professor e pesquisador de literatura e cultura, com projetos literários e acadêmicos de crítica cultural sobre identidades afro-brasileiras e africanas, especialmente sobre as relações simbólicas e materiais dessas referências em contexto baiano. Em sua temporada no Instituto Sacatar, ele pretende desenvolver um ensaio sobre o cantor e compositor Dorival Caymmi e Xavier Marques, escritor itaparicano e um dos imortais da Academia Brasileira de Letras, a partir de imagens, músicas, histórias e ambiências que ambos vivenciaram e recriaram do mar da Baía de Todos os Santos. A proposta é realizar este trabalho com a comunidade local em escolas e bibliotecas, divulgando através de palestras sobre a produção desses artistas e de mini-cursos de criação literária. Para saber mais sobre o artista e seus trabalhos, acesse http://marielsoncarvalho.blogspot.com.br/.

A parceria entre o Instituto Sacatar e a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB) possibilitará a vinda deste artista.