Desde 2001, o Sacatar já hospedou mais de 300 artistas de 62 países.

LA-CoFounders2

Os fundadores do Sacatar Taylor Van Horne & Mitch Loch (Fotografia de Laurie Anderson, 2016)

História da Sacatar Foundation e do Instituto Sacatar

O vale do Sacatar fica situado no alto da Sierra Nevada na Califórnia. Foi lá onde Mitch Loch e Taylor Van Horne sonharam criar uma residência artística. Mitch, um cineasta americano, professor e consultor, tinha larga experiência com programas de residência artística e em organizações culturais em torno do mundo. Taylor, um arquiteto americano, trazia consigo a experiência de viver e trabalhar na Bahia, por mais de dez anos. O remoto vale do Sacatar, a 2.300 metros acima do nível do mar, é belo, mas os dois fundadores  se deram conta da existência de mais de cem programas de residência, à época, nos Estados Unidos, muitos deles em localizações igualmente extraordinárias. Verificaram também que não havia nenhum programa de residência naquele momento na América do Sul. Taylor, que já admirava a resistente cultura baiana, que sem receio canibaliza influências globais, as reinterpretando através de suas próprias expressões culturais, sentiu que a Bahia tinha muito a ensinar ao resto do mundo. Ambos decidiram estabelecer o programa de residência artística na Bahia, mantendo contudo o nome  ‘Sacatar’, que poderia ser de qualquer idioma.

Começaram então em 1999, a procurar um lugar que estivesse dentro de uma curta distância de Salvador, Bahia, mas simultaneamente fora do burburinho da cidade grande. A Ilha de Itaparica foi sua primeira escolha e, a despeito de buscarem em outros lugares da área metropolitana de Salvador, foi na ilha que eles encontraram a propriedade perfeita para a instalação do programa de residência artística sonhado.

Mitch e Taylor criaram a Sacatar Foundation, uma instituição sem fins lucrativos na Califórnia em 2000, com o objetivo explícito de estabelecer e de financiar as atividades do programa de residência no Brasil. O Instituto Sacatar, uma instituição sem fins econômicos brasileira, foi fundada em 2001. Sacatar hospedou seus primeiros artistas no mesmo ano, em setembro de 2001. Até à data de janeiro 2015, Sacatar já ofereceu 300 residências a artistas de 62 diferentes países.

A História do Sacatar Fund

O Sacatar Fund foi criado em 2015 sob os cuidados da Tides Foundation, uma entidade norte-americana sem fins lucrativos que promove as transformações rumo a uma sociedade mais saudável, baseada em conceitos como justiça social, oportunidade econômica compartilhada, democracia robusta e práticas ambientais sustentáveis. A Tides acredita que as sociedades saudáveis apostam no respeito aos direitos humanos, na vitalidade comunitária e na celebração da diversidade. Sacatar tem orgulho de estar entre os mais de 230 grupos, através dos EUA, para quem a Tides articula patrocínios e mecanismos de compensação fiscal. Através da Tides todas doações ao Sacatar são direcionadas, exclusivamente, para viabilizar o encontro de artistas internacionais com a rica cultura da Bahia. Os artistas voltam para as suas casas no mundo todo, com um renovado senso de encantamento com os seus próprios fazeres, que provoca conseqüências imprevisíveis para seus trabalhos, que por sua vez trarão novas inspirações para as suas comunidades.

A História da Propriedade

CasaGrande

Em 1950, Dona Henriqueta Martins Catharino, uma mulher à frente de seu tempo, construiu o  prédio central da propriedade para servir como casa de férias e retiro espiritual para o Instituto Feminino da Bahia, escola católica para moças da sociedade baiana, que ela fundara anos antes em Salvador. O instituto foi uma escola pioneira em Salvador, a primeira a preparar as jovens locais para carreiras profissionais. A estátua em tamanho natural de Santa Thereza de Lysieux, remanescente dessa época, ainda reina no pátio central.

Nos anos 80, um pintor americano comprou a propriedade ao Instituto Feminino, e por muitos anos nela fez funcionar um pequeno hotel exclusivo.

Em 2000, o Instituto Sacatar comprou a propriedade. Os primeiros residentes chegaram em setembro 2001. Em 2002, construímos um prédio de apoio com lavanderia, despensa, uma cozinha e vestiários para a equipe de funcionários. Em 2005 adicionamos cinco pequenos edifícios ao redor do coqueiral à beira-mar, inclusive um edifício para a administração, uma oficina de manutenção, dois estúdios com jardins internos e um estúdio suspenso com vista panorâmica para o mar. Em 2010 nós adicionamos os estúdios de dança e música. Planejamos criar, no futuro, mais quatro estúdios e suítes na parte ocidental da propriedade.